ISP lança plataforma para monitorar dados sobre acidentes no Rio

O ISPTrânsito, ferramenta lançada pelo Instituto de Segurança Pública, nesta segunda-feira (20/09), facilitará a pesquisa e acompanhamento dos delitos que ocorrem nas ruas e estradas do Estado do Rio. A plataforma possibilita a consulta de cidades e ruas com maior número de acidentes. Na capital, três avenidas se destacam no número de registros de acidentes: Avenida Brasil, Avenida das Américas e Avenida Dom Hélder Câmara. Já no caso dos homicídios culposos, a Avenida Brasil continua aparecendo em primeiro lugar, mas vem seguida da Avenida Cesário de Melo e a Avenida Santa Cruz.

Ocupam as primeiras cinco posições no ranking dos municípios que registraram mais acidentes de trânsito no período da pandemia o Rio de Janeiro, seguido de Niterói, Nova Iguaçu, São Gonçalo e Duque de Caxias. No interior do estado, Campos aparece em primeiro lugar, depois Araruama, Petrópolis, Teresópolis e Volta Redonda.

Os homens foram vítimas de quase 75% dos acidentes e de 82% dos homicídios culposos que aconteceram no trânsito no período pandêmico, que se iniciou em março de 2020. Pessoas com idades entre 30 e 59 anos representaram mais de 48% das vítimas fatais e metade dos acidentados no estado.

O ISPTrânsito ficará hospedado em www.isp.rj.gov.br e terá gráficos, mapas e tabelas dinâmicas. Seu lançamento pelo Instituto marca a Semana Nacional do Trânsito 2021.

Pandemia mudou cenário dos delitos de trânsito

Como a pandemia do coronavírus modificou completamente a curva de registros de delitos de trânsito, os primeiros dados disponíveis fazem uma comparação entre os anos de 2019 e 2020 e também contrapõem os períodos de março de 2019 a fevereiro de 2020 e de março de 2020 – quando teve início o isolamento social – a fevereiro de 2021. 

Com a menor circulação de pessoas nas ruas por causa da pandemia, o Estado do Rio registrou queda de mais de 35% nos acidentes de trânsito de março de 2020 a fevereiro de 2021 na comparação com o período anterior. O delito de lesão corporal culposa caiu quase 40% e o de condução de veículo embriagado ou sob efeito de drogas teve decréscimo de mais de 27%.

Apesar da redução expressiva dos registros de acidentes, o número de homicídios culposos se manteve praticamente estável, apresentando queda de pouco mais de 2%. “O site do ISP é uma ferramenta de pesquisa utilizada por muitos profissionais, estudantes e também por governos. Ao criar esse painel específico para trânsito, a nossa ideia foi facilitar a consulta aos principais delitos que acontecem nas ruas do estado e dar mais transparência a esses dados. Da mesma forma, queremos que a população tenha a dimensão do problema e entenda a necessidade de tornarmos o trânsito um local mais seguro para todos”, afirma a diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.