Tioroteio interrompe circulação do ramal Saracuruna

A operação do ramal Saracuruna foi normalizada às 8h desta quarta-feira (02/02) depois de ter sido suspensa por duas horas devido a um tiroteio nas proximidades da estação Cordovil.  Passageiros dos trens se jogaram ao chão dos vagões para se proteger dos tiros. O mesmo ocorreu com pessoas dentro de ônibus que passavam pela região.

As extensões Vila Inhomirim e Guapimirim também voltaram a funcionar. De acordo com a Supervia, o ramal Saracuruna operava só no trecho Central – Penha, e as extensões Vila Inhomirim e Guapimirim estavam suspensas, “para garantir a integridade de clientes e colaboradores da concessionária”. 

A troca de tiros foi provocada por uma operação da Polícia Militar realizada, na manhã desta quarta-feira, nas comunidades da Cidade Alta, Cinco Bocas e Pica-Pau, para prender criminosos que dispararam contra o carro em que estava Caio Douglas Vidal, de 17 anos, após o adolescente e a mãe, entrarem por engano na Cidade Alta. Caio está em estado grave.

“Essa operação foi motivada por conta de um ato de violência contra um cidadão de bem ontem. Uma senhora e o seu filho entraram em um acesso de forma errada e o jovem foi baleado. É uma situação revoltante e a gente não pode tratar como natural”, afirmou Blaz em entrevista ao ‘Bom Dia Rio’.

Da Penha Circular até Saracuruna, 11 estações foram fechadas. Usuários da SuperVia lotaram as plataformas aguardando os trens. Os ônibus que circulam na região também ficaram cheios.

Algumas entradas da Cidade Alta chegaram a ser obstruídas por barricadas e por dois ônibus que foram roubados e atravessados na rua, a fim de impedir o avanço das equipes policiais e de motoristas. A PM retirou os veículos cerca de 30 minutos depois.

“A situação é de aparente tranquilidade. O 1º CPA, que comanda os batalhões da Zona Norte, já informou à SuperVia que a situação está estabilizada. Uma vez que cessaram os tiros, a gente já pode retomar as atividades dos trens. Esse local já está sem confronto armado. Essa estratégia de colocar ônibus, caminhões de lixo no caminho é típico dessa facção criminosa. Eles também fazem isso na Vila Aliança, para impedirem o acesso da polícia e do povo. A gente vai retirar esses ônibus de lá”, disse Blaz.

Foto Reprodução de TV

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.