Estações de transportes no Centro e Barra serão conectadas a ciclovias

A Prefeitura iniciou a implantação de novas ciclovias, para acrescentar cerca de 400 quilômetros à malha atual. A iniciativa prevê a conexão entre as rotas cicloviária existentes e estações de transportes públicos. De acordo com a CET-Rio, até 2024, as 266 estações de metrô, trem, BRT, barcas e VLT deverão ser alcançadas por ciclovias, ampliando o uso da bicicleta como meio de deslocamento.
No final deste ano, 54 estações, que não possuem conexões estarão conectadas e suas implantações já foram iniciadas no Centro e na Barra da Tijuca.
Na Barra, diversas rotas a partir da ciclovia da orla seguirão em direção à Avenida das Américas para as estações do BRT. Como exemplo, destaca-se a implantação já iniciada da ciclofaixa na Avenida Afonso Taunay, criando ligações com a estação do metrô Jardim Oceânico e o terminal de BRT, a partir da Avenida Lucio Costa. Desta forma, permite-se que as pessoas possam optar pelo uso da bicicleta na sua jornada diária de forma segura como principal modo de transporte ou associado ao transporte público.
No Centro, está em andamento a implantação da rota entre a Central do Brasil e a Orla Conde, via Avenida Marechal Floriano e Visconde de Inhaúma, expandindo também para a área portuária pelas ruas Barão de Teffé e Camerino, onde já é grande o fluxo de ciclistas e de triciclos de carga para entrega de mercadorias e prestação de serviços.
O desenho desta rota baseou-se na pesquisa feita em parceria com o ITDP e Transporte Ativo sobre o perfil e a quantidade de bicicletas que acessam o centro da cidade, realizada no segundo semestre de 2021. Neste estudo, ficou evidente os pontos de maior demanda, revelando a Rua Camerino como um dos principais pontos de acesso de ciclistas à região central, por exemplo.
De acordo com a Bike Rio, empresa que opera o serviço de compartilhamento de bicicletas, a estação ao lado da Central do Brasil é a que possui maior demanda por bicicletas na cidade, sendo inclusive um estudo de caso como referência para diversas outras cidades no Brasil e no mundo.

Foto: Agência Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.