Rodoviários: audiência termina mais uma vez sem acordo

Mais uma vez não houve acordo em relação ao julgamento do dissidio 2020/2021 e 2021/2022 dos 19 mil rodoviários da cidade do Rio. Desta vez, os empresários pediram ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) um prazo de 10 dias para fazer em contas e concretizarem uma proposta, porém a presidente da Corte foi contrária e determinou que as empresas apresentem uma proposta até a próxima segunda-feira. Segundo Sebastião José, presidente do Sindicato dos Rodoviários, os trabalhadores estão inconformados com a falta de sensibilidade e de consciência por parte dos empresários e da própria Prefeitura, que continuam desrespeitando a categoria e usando as audiências para ganharem tempo.

“Não dá para aceitar tanta falta de comprometimento com a categoria e com os usuários. A negociação está cada vez mais complicada, o que deixa os trabalhadores inquietos e descrentes da justiça. Não estamos pedindo nada de ilegal, apenas que nos seja dado nosso direito. Estamos há três anos sem reajuste de salários e de benefícios. A categoria está se sentindo enganada”, disse.

Mas mesmo diante desse quadro, Sebastião ainda confia no TRT e no Ministério Público. Ele sinaliza aos motoristas, principalmente os que trabalham no BRT, para que não façam nenhuma paralisação por conta própria, que aguardem até segunda-feira para que juntos possam definir o rumo que será tomado, até porque a categoria ainda está sob força de uma liminar e qualquer movimento sem o conhecimento da direção do sindicato poderá trazer prejuízo para todos.       –

“Sabemos da insatisfação dos trabalhadores, mas não podemos contribuir para que a população pague por uma conta que não é dela e nem nossa”,  explicou Sebastião.

Foto: Divulgação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.