Polícia investiga se execução em trem foi crime passional

A Delegacia de Homicídios investiga a morte de Jairo Jonatan, que foi baleado dentro de um trem, em Deodoro, após ter recebido ameaças por ter supostamente se envolvido com uma mulher casada. De acordo com as investigações, o autor do crime usava máscara e boné, e utilizou uma fita para cobrir as câmeras internas do vagão.

A vítima foi morta com um tiro na cabeça na tarde desta segunda-feira (27/06) dentro uma composição, do ramal Santa Cruz, que seguia em direção à Central do Brasil.

De acordo com parentes, Jairo Jonatan, 24 anos, era ex-militar e trabalhava como garçom no Maracanã. O atirador teria levantado do assento e disparado contra o homem, que estava sentado. O assassino teria fugido em meio à multidão.

Após o crime, Jonatan teve seus pertences roubados. Imagens divulgadas na internet mostram o momento em que o corpo está caído em um banco da composição, quando um homem de blusa preta pega a mochila que está entre as pernas da vítima. O vídeo está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios (DH).

A SuperVia acionou o Corpo de Bombeiros e o Grupamento de Policiamento Ferroviário (GPFer). Os passageiros tiveram de seguir viagem em outras composições.

Foto: Reprodução na internet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.