Rodoviários da Estrela Azul continuam de braços cruzados

Cerca de 600 rodoviários da Viação Estrela Azul continuam em greve nesta quarta-feira (5/12). A paralisação começou na manhã de ontem.  A categoria cruzou os braços em protesto contra atrasos de salário.

Segundo os funcionários, os empresários não cumpriram o acordo de pagar oito meses de salários atrasados em 24 parcelas.  Essa é a terceira vez neste ano que os trabalhadores da empresa entram em greve por falta de pagamento. Em fevereiro e setembro, os trabalhadores também pararam.

A Estrela Azul opera nove linhas que ligam as zonas Norte e Sul do Rio, passando pelo Centro. A greve afeta 35 mil passageiros das linhas 311 – Engenheiro Leal x Candelária, SP-311 – Del Castilho x Candelária, 292 – Castelo x Engenho da Rainha, SP-292 – Engenho da Rainha x Candelária, 464 – Maracanã x Copacabana, 435 – Grajaú x Gávea, 434 – Grajaú x Copacabana, 436 – Grajaú x Leblon e 503 – Leblon x Gávea.

O Consórcio Intersul do qual a Estrela Azul faz parte transferiu ônibus de outras viações para cobrir as linhas que não estão operando. Por meio de nota, os consórcios Intersul e Internorte informaram que estão buscando medidas emergenciais para minimizar os efeitos da paralisação. A empresa comunicou aos consórcios que está negociando o fim da greve com os trabalhadores.

A Estrela Azul ressalta que a paralisação dos colaboradores é reflexo da maior crise já enfrentada pelas empresas de ônibus do Rio de Janeiro. “A defasagem tarifária vem criando restrições para a empresa, que apresenta dificuldades para cumprir com seus compromissos financeiros, inclusive a folha de pagamento de seus rodoviários”, diz a nota.

Foto: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.