Temporal alaga o Rio e deixa a cidade em estágio de Atenção

O Rio entrou em estágio de Atenção às 11h50 devido à chuva forte, que atinge a cidade nesta segunda-feira (11/11). A previsão do Alerta Rio para as próximas horas é de chuva moderada a forte. O núcleo de chuva que atua na Baía de Sepetiba, se desloca pela cidade. Há vários pontos de alagamento. Entre 11h15 e 11h30, houve registro de chuva muito forte no Alto da Boa Vista e em Santa Cruz, chegando a 15 milímetros, além da Barra, Jacarepaguá, Rocinha.

A Avenida Niemeyer, em São Conrado, fechada por decisão judicial, foi bloqueada até para o acesso de moradores às 11h15, no sentido de quem vem para o Leblon. Há bolsões d´água na Av. Epitácio Pessoa, altura da Rua Vinicius de Moraes, na Av. Armando Lombardi, altura do Barra Point, no sentido Recreio e na Rua Silveira Martins, no Catete. Dois ônibus bateram no Aterro do Flamengo, sentido Botafogo. Uma faixa está ocupada.

Por volta do meio-dia, 16 sirenes de sete comunidades – Rocinha, Guararapes, Santa Marta, Formiga, Santa Alexandrina / Paula Ramos e Cabritos – com risco de deslizamento de terra, foram acionadas devido ao atingimento do protocolo de no intervalo de 1h ser atingido por 40 milímetros de chuva ou mais. A defesa Civil recomenda aos moradores desligarem o gás e a luz, separar documentos e remédios controlados, reunir a família, se dirigir aos pontos de apoio, levando também seus animais.

Chove muito também no Centro, ao meio-dia a Linha 2 do VLT só circulava entre a Central e Praça XV por conta de alagamento no túnel da Providência. As linhas 1 e 3 operam com intervalos irregulares. Na Rua do Passeio, um bolsão de água dificultava a passagem de carros. Perto dali, outro ponto de alagamento se formou na altura do sinal na Rua Mestre Valentim.

Chove muito também em Niterói. Em Icaraí, várias ruas estão alagadas. O Rio Icaraí, que atravessa o bairro, transbordou na altura das ruas Mariz e Barros e Gavião Peixoto.

Na Baixada Fluminense, em Queimados, além de ruas alagadas, moradores relatam nas redes sociais que residências estão sem luz.

Foto: reprodução redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.