Supervia distribui bilhetes para reparar retirada de 40 trens

A Defensoria Pública do Rio (DPRJ) informou que a Supervia vai distribuir nesta terça-feira (07/01) mais de 130 mil bilhetes a passageiros prejudicados, em novembro do ano passado, com a retirada de circulação de 40 trens chineses do consórcio chinês CRRC, que apresentavam defeitos nas caixas de tração, fabricadas pela empresa alemã Voith.

Os bilhetes em papel moeda deverão ser trocados por bilhetes eletrônicos nas bilheterias e utilizados até o dia 31 de janeiro, em todo o sistema ferroviário. Cada passageiro poderá receber, no máximo, dois bilhetes.

A medida está prevista em acordo assinado pela Defensoria com a concessionária e começará às 6h nas estações de Santa Cruz, Paciência, Campo Grande, Bangu, Realengo, Queimados, Nova Iguaçu, Mesquita, Nilópolis, Ricardo de Albuquerque, Deodoro, Marechal Hermes, Madureira, Engenho de Dentro, Méier, Saracuruna e Gramacho.

A distribuição corresponde ao pagamento de indenização social e coletiva de R$ 600 mil, por danos morais, em razão dos problemas enfrentados na ocasião por usuários. O valor previsto no documento foi revertido em passagens no acordo.

O documento foi também assinado por membros do Poder Legislativo fluminense, pela Secretaria estadual de Transportes e pela A agência reguladora do setor de transportes (Agetransp).

O acordo firmado com a Defensoria e outros órgãos também reforça o compromisso da Supervia em reparar as composições com problemas conforme cronograma definido no documento. Segundo o Termo de Compromisso, todos os trens operados pela SuperVia devem voltar a circular com caixas de engrenagem, novas e temporárias, a partir do dia 17 de janeiro. E, a partir de 22 de setembro de 2020, os 70 trens do consórcio chinês devem voltar a operar com caixas de engrenagem novas e definitivas.

O termo de compromisso estabelece ainda que, durante o período em que for realizada a troca da caixa de engrenagem provisória para a definitiva – de 20 de abril a 22 de setembro de 2020 –, não pode haver retirada de mais de quatro trens de circulação, simultaneamente, para o mesmo fim. E outros trens só podem sair de circulação para o reparo com o retorno da unidade anterior.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.