Previsão é de chuva forte entre a tarde e a noite desta 2ª feira

Na Baixada Fluminense, Sebastiana Pereira da Silva, de 80 anos, morreu e outras duas pessoas ficaram feridas – uma criança de 11 anos e Andréia Pereira da Silva, 44 anos – , depois de terem sido arrastadas pela correnteza de um rio que transbordou, no bairro Mangueira, em Nova Iguaçu, na noite de domingo (02/02).

No Rio, com o temporal, duas crianças foram soterradas durante o desabamento de uma casa na Vila Kennedy. Dominique e Yuri Oliveira, de 5 e 8 anos respectivamente, foram levados para o Hospital Salgado Filho, no Méier. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a menina já foi liberada e o menino está internado com o quadro de saúde estável. O Rio Acari transbordou, alagando várias ruas e invadindo diversas casas.

O deslocamento de uma frente fria pelo oceano manterá o tempo instável no Rio durante esta segunda-feira (03/02). Segundo o Alerta Rio, há previsão de chuva moderada a forte entre a tarde e noite desta segunda-feira. O dia terá predomínio de céu encoberto, ventos fracos a moderados, e máxima prevista de 29 graus.

Com a diminuição das chuvas, o município retornou ao estágio de mobilização às 3h20 desta segunda-feira. De acordo com o Centro de Operações Rio, equipes da Prefeitura seguem atuando nas ocorrências relacionadas à forte chuva, com rajadas de vento de até 59,3 km/h, que atingiu a capital fluminense na noite de domingo (02/02) e que levaram a cidade ao Estágio de Atenção às 19h50.

No total, foram registradas 11 quedas de árvores, sendo que quatro afetam vias públicas. Há, ainda, duas quedas de postes sendo atendidas pela Light. 

Interdições preventivas

A CET-Rio realizou fechamento preventivo, devido às chuvas, do Mergulhinho da Av. Armando Lombardi. A via foi interditada por volta da meia-noite  desta segunda-feira (03/02) e segue fechada, para trabalho das equipes.

Bolsões de água

As chuvas formaram mais de 40 bolsões d´água na cidade. Até a manhã desta segunda-feira, cinco bolsões ainda estavam sendo escoados na Rua Mercúrio, altura do n° 939, na Pavuna; Estrada do Catonho, altura do nº 2.450, em Jardim Sulacap; na Região de Acari; Buraco do Lacerda, no Jacaré; e na Av. Brasil, altura do Viaduto do Gasômetro, no  Caju, sentido Centro.

Sirenes acionadas

De acordo com a Defesa Civil, sirenes foram acionadas em oito comunidades nas zonas Norte e Oeste: Nova Divinéia, Andaraí, Arrelia, Jamelão, Borel, Comandante Luiz Souto, Barão e São Miguel Arcanjo.

Os maiores acumulados de chuva foram registrados das 17h de domingo (02/02) às 2h desta segunda-feira (3/2) nos seguintes locais:

Em Anchieta choveu 113 milímetros o que corresponde a 90,3% da média de chuva para esta estação só no mês de fevereiro, que é de 125,2 milímetros; No Alto da Boa Vista o volume de chuvas atingiu 100,4 milímetros o que corresponde a 69,8% da média de chuva para esta estação só no mês de fevereiro, que é de 143,8milímetros;

Já em Madureira choveu 96,4mm, o que corresponde a 92,8% da média de chuva para esta estação só no mês de fevereiro, que é de 103,9mm; e em  Bangu choveu 92 mm, o que corresponde a 80% da média de chuva para esta estação só no mês de fevereiro, que é de 115mm.

Transportes

Às 9h desta segunda-feira (3/02), a circulação foi normalizada nos ramais Deodoro, Santa Cruz e Japeri, e os intervalos estão regulares. Mais cedo, técnicos trabalharam nos reparos do sistema de sinalização afetado pela forte chuva que atingiu a Região Metropolitana do Rio de Janeiro na noite de ontem (2/02). Por medida de segurança, trens poderiam aguardar ordem de circulação. Os demais ramais operam normalmente. Os passageiros estão sendo informados sobre a normalização por meio do sistema de áudio dos trens e estações.

Foto: Centro de Operações Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.