Rio terá turnos de trabalho para não lotar transportes públicos

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, publicou um decreto nesta segunda-feira (06/04) no Diário Oficial do Município estabelecendo turnos de trabalho para os setores da indústria, comércio e serviços. A determinação começa a valer nesta terça-feira (07/04) e tem como objetivo evitar aglomerações nos transportes enquanto durar a vigência do estado de emergência para enfrentamento da pandemia do coronavírus.

Estabelecimentos exclusiva ou predominantemente comerciais deverão abrir as portas depois das 9h. Já os estabelecimentos exclusiva ou predominantemente industriais, deverão iniciar as atividades antes das 6h.

Segundo Crivella, a medida foi necessária porque todos os esforços feitos pela Guarda Municipal, Polícia Militar e pelos fiscais da Secretaria municipal de Transportes se mostraram ainda insuficientes para reduzir a superlotação nos transportes públicos. “Pensamos nesta opção desde o dia 13 de março, quando fizemos nossa primeira reunião do gabinete de crise. Mas por falta de implementação voluntária, passará a vigorar por força de lei”, acrescentou o prefeito.

Na manhã desta segunda-feira (06/04), a fila de passageiros do BRT Transoeste, na estação Santa Cruz, dava voltas pelas calçadas, além de se estender por dentro da estação e por uma praça, sem respeitar o distanciamento 1,5 metro de uma pessoa para outra.

Isolamento social continua

Em transmissão ao vivo no Facebook na noite deste domingo (05/04), Crivella afirmou, depois de se reunir com o comitê científico municipal, que vai manter todas as medidas de afastamento social na cidade. Segundo o prefeito, depois de analisar a curva de contaminação pelo coronavírus na cidade em uma reunião de mais de duas horas, o comitê formado por infectologistas, diretores de hospitais e médicos da rede pública decidiu por unanimidade que o isolamento tem que continuar.

Dinheiro da Lava-Jato para combater coronavírus

Crivella informou, ainda, que o juiz federal da 9ª Vara Criminal, José Eduardo Nobre Mata, requisitou à Prefeitura que apresente projetos de combate ao coronavírus para que sejam liberados os recursos sequestrados pela Justiça na Operação Lava-Jato. “Agradeço por essa iniciativa do doutor José Eduardo Nobre Mata. Usar o dinheiro desviado no esquema de corrupção que estraçalhou as finanças públicas para ajudar a população é perfeito. Já determinei que os secretários apresentem projetos o mais rapidamente possível”, disse Crivella.

Foto9: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.