Ramal Guapimirim poderá voltar a operar parcialmente

Os moradores de Magé e Guapimirim reclamam da suspensão do serviço do ramal Guapimirim. Para se deslocar até o Centro de ônibus, eles têm de desembolsar por volta de R$ 12. Esse foi um dos assuntos discutidos na audiência pública da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), realizada nesta quinta-feira (02/07). Em resposta aos moradores da região, o secretário estadual de Transportes, Delmo Pinho se comprometeu a buscar uma solução para a volta do serviço. “Saímos dessa reunião com o compromisso de tentar pelo menos um retorno parcial do funcionamento dessa linha. É inegável que a concessionário precisa prestar um serviço de qualidade para o usuário, mas dentro desse cenário de redução de orçamento, fica ainda mais complicado manter a operação normal do serviço e isso precisa ser compreendido”, justificou Delmo.

A SuperVia suspendeu, em abril, a operação do ramal Guapimirim. A medida foi determinada pelo governo do estado através do decreto 47.012/20. Segundo o secretário estadual de Transportes , a decisão foi tomada como medida preventiva ao Covid-19. Pinho também explicou que com a redução do número de passageiros, que chegava a 900 por dia, a concessionária se viu impossibilitada de continuar o serviço naquele período. O ramal de Guapimirim tem 40 km, 14 estações e transportava uma média de 2.500 passageiros por dia, de acordo com a empresa.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.