PL cria cadastro de ambulantes para trabalhar em trens

Com a aprovação da lei que tornou os ambulantes que atuam nos trens Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Rio, o presidente da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), deputado Dionísio Lins (PP) informou que já tem pronto projeto de lei que cria um cadastro desses profissionais. A ideia é que eles possam trabalhar nos vagões devidamente identificados.

Dionísio acrescenta que esse cadastramento poderia ser feito por intermédio de parceria entre a Secretaria Estadual de Transportes e das e associações da categoria, que ficariam responsáveis pela indicação e avaliação de cada trabalhador, além de determinarem o número de profissionais que poderá vender seus produtos em cada composição. “Nosso objetivo é o de dar dignidade e tranquilidade para que pais de famílias, esportistas e universitários possam retirar seu sustento para pagarem seus estudos e garantir a comida na mesa de seus familiares”, acrescenta o parlamentar.

Segundo o sindicato da categoria, mais de 13 mil ambulantes atuam na cidade, sendo que 95% são chefes de família. “Na situação em que se encontra não só o estado, mas todo o país, com a dificuldade de colocação no mercado devido ao coronavírus, reordenar a categoria seria importante economicamente” explicou o parlamentar.

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.