Câmara encomenda estudo à UFRJ sobre a crise dos ônibus

Pesquisadores da Coppe/UFRJ terão até 180 dias para apresentar à Comissão de Transporte e Trânsito da Câmara Municipal do Rio soluções que possam evitar o colapso do sistema de transporte por ônibus da Cidade. O trabalho vai avaliar a política tarifária e o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos de prestação de serviço. O projeto do estudo encomendado pela Casa foi apresentado nesta quarta-feira (15/09).

O responsável por desenvolver o estudo, o professor Marcelino Aurélio Vieira da Silva disse que o foco do trabalho vai ser encontrar os problemas, e não os culpados. “Este é um estudo colaborativo. Precisamos de toda a transparência possível para que os verdadeiros problemas sejam identificados e soluções efetivas possam ser apresentadas. Sabemos da importância do transporte por ônibus na cidade do Rio de Janeiro e a necessidade de se respeitar o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos para a saúde econômica das empresas. É nessa equação que vamos trabalhar”, adiantou.

O presidente da comissão, vereador Alexandre Isquierdo (DEM), disse que o estudo foi contratado para levantar todos os dados financeiros e operacionais que possam nortear uma solução. ““Há cinco anos nesta comissão, temos visto a piora do sistema a cada dia. Faltam ônibus, os que rodam muitas vezes estão sucateados e a população é quem sofre na ponta. Espero que as empresas colaborem, pois depois dos cidadãos, elas são as maiores interessadas na solidez do sistema”, enfatizou.

Os demais membros da comissão, Luiz Ramos Filho (PMN) e Felipe Michel (PP), destacaram que é necessário saber se o preço da passagem está justo, se os itinerários estão corretos, bem como se está razoável o valor do subsídio dado às empresas. “Não podemos deixar o sistema quebrar. Sem ônibus não tem transporte e o trabalhador não consegue ir trabalhar. Toda a cadeia econômica da cidade vai sofrer se não agirmos”, alertou Ramos Filho.

O presidente da Rio Ônibus, João Gouveia, se colocou à disposição do parlamento e da COPPE/UFRJ para que todos possam trabalhar juntos. “Vivemos uma crise que foi aprofundada pela pandemia. Temos o maior interesse do mundo em colaborar. Vamos abrir todos os dados para acabar de vez com essa mistificação de que há uma ‘caixa preta’. Os empresários e os passageiros estão sofrendo. E é muito bom contar com a inteligência da academia e com o apoio do poder público para vencermos essa dificuldade”, prometeu.

 Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.