Prefeitura do Rio planeja assumir controle do bilhete único

Em decreto publicado nesta quinta-feira (14/6) no Diário Oficial, o prefeito Marcelo Crivella determina que a Secretaria Municipal de Transporte inicie estudos para assumir o controle do sistema de bilhetagem eletrônica. Atualmente, o gerenciamento do sistema é feito pela Riocard, empresa ligada à Fetranspor, federação que reúne empresas de ônibus. O Riocard administra também o sistema de bilhetagem eletrônica de linhas intermunicipais, trens, metrô, VLT e barcas.

A decisão de Crivella foi tomada devido à dificuldade de a Prefeitura ter acesso aos dados sobre os lucros dos quatro consórcios, que operam as linhas licitadas em 2010. A CPI dos Ônibus, da Câmara do Municipal, que investigou a concessão, identificou a falta de transparência na prestação de contas das viações.

O Rio Ônibus e a Fetranspor não se pronunciaram sobre a iniciativa da Prefeitura. Segundo o decreto, a Secretaria de Transportes também será responsável por preparar licitação para escolher uma empresa que faça o monitoramento independente das linhas e verifique se as frotas empregadas pelas concessionárias são, de fato, aquelas previstas no contrato de concessão.

Estado vai controlar bilhetagem

O estado também caminha para quebrar o monopólio do Riocard. Em novembro, o governo firmou acordo com o Ministério Público se comprometendo a assumir a gestão do bilhete único intermunicipal, também controlado pela empresa. A Secretaria Estadual de Transporte planeja lançar neste ano uma pré-modelagem de edital de licitação do serviço.  A operação independente também é considerada estratégica para atrair empresas interessadas em disputar a licitação das linhas intermunicipais.

Foto: Henrique Freire/Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.