Protesto de rodoviários da empresa Estrela Azul paralisa 9 linhas de ônibus

Os rodoviários da Transporte Estrela Azul voltaram ao trabalho por volta das 10h desta terça-feira (25/9). A categoria aceitou acordo com a direção, que firmou o compromisso de regularizar a dívida com os trabalhadores em 45 dias, incluindo a cesta básica e demais benefícios.

Os funcionários da empresa reclamam do atraso de quatro meses de salário e um ano e sete meses de FGTS sem ser depositado. Os salários atrasados ainda estão sendo pagos em ordem alfabética, sendo uma letra por dia, a partir do dia 6. Por conta disso, motoristas e trocadores realizaram uma paralisação e protestaram na frente da garagem da Estrela Azul. Nove linhas de ônibus da empresa, que fazem a ligação entre as zonas Norte e Sul e Centro da cidade circularamm precariamente.

Em nota, o consórcio Intersul, do qual a Estrela Azul faz parte, confirmou que as operações foram comprometidas por conta da paralisação dos funcionários e que está trabalhando junto à empresa com um plano de contingência para normalizar a situação o mais breve possível. O Rio Ônibus, sindicato das empresas, disse que “as empresas de ônibus no setor estão lutando para a recuperação de suas atividades e normalização do sistema.”

Ao todo, nove itinerários foram interrompidos durante parte da manhã. São elas: 311 – Eng. Leal (Via Cavalcante) – Candelária; SP-311 – Del Castilho – Candelária; 292 – Castelo – Engenho da Rainha; SP-292 – Eng. da Rainha – Candelária; 464 – Maracanã- Copacabana; 435 – Grajaú- Gávea; 434 – Grajaú – Copacabana (Siqueira Campos); 436 – Grajaú – Leblon (Via Rebouças); 503 – Leblon – Gávea.

Foto: Reprodução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.