#RespeitaPaquetá quer revogar novos horários de barcas para a ilha

Moradores e frequentadores de Paquetá se organizam contra a redução da grade de horários da linha que liga a ilha até a Praça Quinze, no Centro. A Justiça deu aval à CCR Barcas para, a partir do próximo sábado (25/01), reduzir de 24 para 12, as viagens dos fins de semana, e de cortar cinco viagens nos dias úteis Nas redes sociais, moradores e frequentadores da ilha levantaram a hashtag #RespeitaPaquetá, para registrar a indignação contra a imposição dos novos horários da concessionária, que segundo eles, prejudica os moradores e o turismo na ilha.

A campanha ganhou o apoio do arcebispo do Rio, Cardeal Dom Orani Tempesta, que gravou um vídeo, postado no Facebook, em defesa de Paquetá, além do cantor e compositor Chico Buarque e de outras celebridades. “Lutamos pela revogação imediata dessa imposição que é a redução de metade das barcas para Paquetá. É dever do Estado garantir nosso direito de ir e vir! Paquetá é um bairro histórico e turístico da cidade do Rio de Janeiro e seus moradores devem ser respeitados”, diz Zeca Ferreira, coordenador do movimento, no Facebook.

Defensoria vai recorrer da decisão

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro (DPRJ) vai recorrer da decisão que determina a alteração nos horários. Em audiência realizada na última quarta-feira (15/01) sem que houvesse acordo firmado entre as partes, foi autorizada pela Justiça a implementação da grade da linha de Paquetá conforme sugerido pela Secretaria estadual de Transportes (Setrans) em relação à operação do serviço em dias de semana.

CCR Barcas

Por meio de nota, a CCR Barcas informa que, conforme decisão judicial da 6ª Vara de Fazenda Pública do Estado do Rio, as medidas que serão implementadas a partir do próximo sábado  “têm o objetivo de viabilizar a continuidade da prestação do serviço e reduzir prejuízos operacionais já reconhecidos da ordem de R$ 7 milhões por mês”.

Foto: Reprodução redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.