Covid-19: saiba como se prevenir e as medidas das concessionárias

A recomendação principal para tentar barrar o avanço do coronavírus é evitar aglomerações em ambientes fechados. Entretanto, a população teve de enfrentar transportes lotados na manhã desta segunda-feira (16/03), primeiro dia útil das restrições impostas pelo governo estadual e municipal para diminuir a velocidade do contágio.

Ainda não há diretrizes governamentais para reduzir a superlotação nos modais. O governador Wilson Witzel apelou para a população ficar em casa, para não propagar o Covid-19 com rapidez, e só sair às ruas para fazer o estritamente necessário. “É um vírus letal para quem tem dificuldade respiratória”, destacou Witzel.

Veja as medidas adotadas pelas concessionárias para evitar a doença:

BRT Rio – O consórcio disse que está seguindo os protocolos de prevenção contra a infecção recomendados pelo Ministério da Saúde, tanto internamente quanto na prestação de serviço aos passageiros, além de reforçar as campanhas educativas sobre a doença. “Orientamos também as empresas de ônibus para que intensifiquem a limpeza, com atenção focada na desinfecção de superfície e pontos comuns ao toque, bem como descarte de resíduos. A Prefeitura irá disponibilizar álcool gel nas estações de BRT”, diz o comunicado.

O Ministério da Saúde desenvolveu aplicativos com dicas de prevenção, descrição de sintomas, formas de transmissão, mapa de unidades de saúde e até uma lista de notícias falsas que foram disseminadas sobre o assunto.

Os aplicativos estão disponíveis para usuários dos sistemas operacionais iOS e Android:

iOS: https://apps.apple.com/br/app/coronav%C3%ADrus-sus/id1408008382

Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.datasus.guardioes&hl=pt_BR

CCR Barcas – As embarcações com sistema de ar condicionado estão navegando com as portas abertas, ação que ocorre, conforme aprovação da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro. A concessionária instalou dispensers com álcool gel a 70% nas estações e veicula nos terminais, as ações contra a propagação do vírus.  Segundo a CCR Barcas, os colaboradores foram treinados pelo departamento médico da empresa.

Trens – A SuperVia contratou equipes especiais para executar o trabalho de desinfecção interna nos trens. A concessionária instaurou, na última quinta-feira (12/03), um comitê interno com o objetivo de planejar e implementar o plano de ação para informar e reduzir os riscos de contaminação dos passageiros, além de estar desenvolvendo comunicados  sobre como prevenir a doença.

Metrô – O Metrô Rio reforçou a limpeza nos trens e nas estações, além de veicular campanhas educativas com o objetivo de orientar os passageiros e colaboradores. A concessionária disse ainda que está monitorando a situação e segue as normas e recomendações do Ministério da Saúde, bem como apoia as ações de outros órgãos de saúde.

VLT – a concessionária informa que irá liberar automaticamente o serviço de portas para que os usuários não precisem tocar no botão. Além disso, a empresa irá intensificar suas ações diárias de limpeza das composições, agregando a desinfecção dos balaústres, bem como irá reduzir a periodicidade da limpeza já realizada nos aparelhos de ar-condicionado. Já os fiscais continuarão recebendo frascos de álcool gel para higienização constante das mãos.

Após reunião com a Secretaria de Estado de Transportes (Setrans), o Sindicato dos Rodoviários de Niterói e região pediu que o pagamento das passagens seja feito só por cartão nos ônibus. Por meio de nota, a Fetranspor afirma que ficou acordado a elaboração de um Protocolo Único de recomendações sobre a prevenção e não proliferação do vírus. “Dentre as recomendações recebidas, está a necessidade que intensificar a higienização dos veículos, além de orientar o motorista para evitar proximidade com passageiros. Solicitamos ampla divulgação junto às empresas associadas”, explicou o Armando Guerra Junior, presidente executivo da Fetranspor.

Precauções para os usuários de transporte público

Passageiros de ônibus, trem, metrô, VLT e barcas devem adotar medidas já que o coronavírus sobrevive na superfície de bancos, barras de apoio e teclado de máquinas de comprar bilhetes. Confira as recomendações para reduzir o risco de infecção:

Depois de usar o transporte público, higienize as mãos antes de manusear qualquer coisa ou tocar seu rosto. Use álcool em gel em concentração de 70%, assim que sair do ônibus, do trem ou do metrô ou lavar as mãos por 20 segundos quando chegar a um banheiro;

Quando estiver no transporte público, evite tocar seu rosto, porque as gotículas de saliva com vírus podem entrar pelos olhos, nariz ou pela boca e causar uma infecção;

Se possível, evite segurar nelas ou tocar os bancos. Ou use um lenço descartável para fazer isso;

Se estiver tossindo ou espirrando, leve lenços descartáveis para proteger a boca e o nariz. Se estiver se sentindo doente, o melhor a fazer é evitar usar meios de transporte público.

As máscaras de proteção (descartáveis) devem ser utilizadas pelos doentes (quando em contato com outros indivíduos) e pelas pessoas diretamente envolvidas no tratamento.

Deve ser levado em consideração, contudo, que apenas o uso de máscaras, sem a adoção de outras medidas de proteção (como lavar as mãos), é ineficaz.

E atenção, segundo o infectologista David Uip É falso que o coronavírus não resista ao calor. Apenas altas temperaturas, como 40°C, e em determinadas situações, podem reduzir sua resistência. Portanto, clima quente não vai garantir mais segurança.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.