Prefeitura vai exigir isolamento entre motorista e passageiro

A Secretaria de Municipal de Transporte (SMTR) informou que vai cobrar das empresas que instalem barreiras acrílicas de segurança entre passageiros e motoristas. O subsecretário da SMTR, Allan Borges Nogueira, disse ao jornal O Dia, que vai se reunir na próxima semana com representantes dos consócios que respondem pelas empresas de ônibus da capital. Ele deve estabelecer uma data mínima para que a nova regra possa entrar em vigor.

Borges disse ao jornal O Dia que, se algumas empresas já conseguiram se adaptar, todas conseguirão e que novos hábitos precisam ser adquiridos. “É preciso mudar para continuar. Como estamos no meio de uma pandemia, precisamos pensar nos usuários e também proteger os motoristas”, explica o subsecretário.

Segundo o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio de Janeiro (Sintraturb Rio), são 143 infectados entre motoristas e cobradores. A categoria registrou 41 óbitos na capital, desde o início da pandemia.

Ônibus continuam lotados

Nesta quinta-feira (09/07), no primeiro dia em que entrou em vigor as normas para distanciamento entre passageiros nos ônibus e articulados, a Secretaria Municipal de Transportes, aplicou 95 multas, principalmente por ausência de indicação no piso e lotação.  Os passageiros continuam a reclamar da superlotação: “Pego BRT lotado todos os dias. Se for esperar por um ônibus vazio, chegarei atrasado ao trabalho”, reclama o usuário nas redes sociais.

As empresas tiveram cinco dias úteis para se adequar à nova norma, prazo que expirou nesta quarta-feira (08/07). Caso haja descumprimento, o consórcio responsável fica sujeito à multa de R$ 924,38 por veículo flagrado em desconformidade. A SMTR afirma que não há quantidade exata de passageiros em pé por veículo, já que há diferentes plantas de ônibus. O importante é respeitar o limite de dois passageiros por metro quadrado, seguindo as recomendações dos órgãos de saúde.

Nos terminais e estações de maior demanda do BRT, como Alvorada, Santa Cruz, Madureira, Mato Alto e Pingo D’Água, os agentes aplicaram 32 multas, sendo nove por lotação indevida dos coletivos. Já em outros pontos da cidade, como vias de Campo Grande, São Cristóvão e Centro, 44 autuações foram registradas por descumprimento das medidas adotadas pela Prefeitura para a contenção do novo coronavírus. Outras duas linhas foram multadas por cobrar valor da tarifa inferior ao permitido, sem autorização.

Fiscais da SMTR também estiveram em diferentes garagens, ainda durante a madrugada, para verificar se os coletivos estavam com as marcações e devidamente higienizados, além do uso de máscara pelos funcionários e disponibilização de álcool em gel para os colaboradores. As equipes observaram que os coletivos haviam passado por desinfecção e os funcionários estavam equipados com máscaras. Porém, 17 autuações foram registradas por má conservação e ausência de marcação de distanciamento. Cinco veículos foram lacrados por falta de vistoria.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.