Motoristas de vans voltam ao trabalho após audiência na Câmara

Na manhã desta terça (19/6), motoristas de van fizeram uma paralisação para que trabalhadores da categoria pudessem participar de audiência pública realizada pela Câmara Municipal do Rio, no âmbito da Comissão de Transportes e Trânsito. Durante a reunião, foi apresentada a pauta com 15 pleitos dos motoristas.

Vitor de Souza Rodrigues, representante do Movimento em Defesa do Transporte Alternativo (MDTA) reivindica o cancelamento das multas aplicadas aos motoristas por operar fora do trajeto e a revisão dos itinerários das linhas licitadas. “A maior parte dessas multas é emitida pelo monitoramento por GPS, serviço que é prestado pela Fetranspor, que reúne empresários de ônibus, nosso concorrente direto. Além disso, pagamos por esse serviço e não temos acesso a esses dados”, reclamou. Outra reivindicação é a revisão de todos os itinerários. Os motoristas reclamam que muitas linhas dão prejuízo, e quando eles saem do trajeto são multados.

O secretário municipal de Transportes, Diógenes Dantas Filho, lembrou que o prefeito Marcelo Crivella já determinou que fosse feita a licitação do bilhete eletrônico. Na avalição de Diógenes, a licitação vai resolver grande parte da pauta dos permissionários. “Em menos de três meses a alteração da partilha da tarifa do Bilhete Único, revisão da taxa de administração do RioCard e a possibilidade de substituição do sistema de GPS das vans serão resolvidos”.

Diógenes disse também que vai reintegrar a Comissão da Câmara ao grupo de trabalho que estuda a regulamentação das vans. Os vereadores foram excluídos pelo ex-secretário de Transportes Rubens Teixeira antes de este deixar o cargo.

Para o vereador Alexandre Isquierdo (DEM), presidente da Comissão de Transportes e Trânsito, a reunião teve resultados positivos. “Tivemos uma participação volumosa do pessoal do transporte alternativo, dos representantes do Executivo. Eu sempre digo que a gente não vai resolver tudo, mas entendo que o Executivo também está disposto a conversar com a Comissão de Transportes e com os responsáveis técnicos e representantes do transporte alternativo”, disse.

Foto: Reprodução Redes Sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.